sexta-feira, 27 de maio de 2016

Arrependimento.


Verso 4.
Fui em um caixa eletrônico do Banco do Brasil e paguei a minha inscrição para o concurso que selecionaria e contrataria professores para a rede pública estadual. Antes eu havia realizado a inscrição virtualmente e impresso uma cópia do boleto a ser pago no caixa eletrônico do Banco do Brasil. Eu ainda não tinha certeza se iria mesmo fazer a prova. Lembro que tinha feito um joguinho dos mais cretinos: "se passar no mestrado com possibilidade de bolsa não faço; se passar sem possibilidade de bolsa vou pensar; se não passar nem penso e faço". Era mais ou menos isso. Daí aconteceu que eu passei, sem a menor possibilidade de ter a bolsa, e me pus a pensar. Cheguei a conversar sobre com um professor mais experiente, que me indicou que não deixasse de fazer o concurso, "se não sair a bolsa você se complica". Passaram-se algumas semanas e notei que o domingo do concurso seria precedido por um feriado na sexta-feira, em que haveria um gran rolê na cidade, e por um sábado com show pré-agendado do Zababô Zebrinha. "Fazer um gran rolê e tocar no dia seguinte ou ir fazer um concurso para dar aula na rede pública estadual ano que vem?". Detalhe importante a ser recordado: teria de fazer a prova em São Paulo, o que envolveria uma viagem a mais para a capital do estado, algo que estava me causando gastura no cérebro, visto que já sabia que teria de viver nessa cidade a partir do ano seguinte, e não queria desperdiçar nenhum final de semana em Marília. Após uma reunião com os debilóides que existem dentro de mim, decretei: "se é para a felicidade geral da nação que em mim habita, avise aos parças que fico". E eu fiquei. E foi louco. O gran rolê na sexta teve um 'quê' de inesquecível, não teve show do Zababô Zebrinha no sábado, mas teve sim outro rolê muito bacana. E, no fim das contas, o concurso não serviu de nada para aqueles que o fizeram: nenhum professor novo foi efetivado, pelo que fiquei sabendo. 
Depois que aconteceram coisas erradas, pois não tinha como dar certo, às vezes eu me pegava pensando "ah mas se tivesse feito o concurso" e imediatamente respondia "nada teria sido diferente". Nesse caso, não tem arrependimento nenhum não, nunca teve: brindo-me por ter feito a "escolha certa" para um final de semana prolongado. 


Nenhum comentário: