sábado, 16 de maio de 2015

Não existem mais pastelarias.


Comendo um pastel em um dos bairros da zona leste mais próximos ao centro. Não é uma pastelaria, é uma lanchonete, que vende desde o pastel brilhante em óleo até profundas tigelas de açaí com frutas diversas empilhadas em formato pontiagudo. Na lateral cromada do porta guardanapos de alumínio sobre o balcão vejo o reflexo de uma luz vermelha piscante. Não preciso olhar para trás para saber que se trata de uma viatura policial. Pelo reflexo no vidro da estufa onde guardam os salgados observei que a luz piscante fez uma curva e estacionou na vaga que há na frente da lanchonete. Não existem mais pastelarias, mas ainda existem as coxinharias. Saíram do carro, entraram na lanchonete, pediram duas coxinhas, não pagaram, riram, voltaram pro carro, reacenderam a luz vermelha, foram embora.



Nenhum comentário: