quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

O giro não para de girar.


Recentemente conversei com alguém que me falou: "eu ainda entro no muro de lamentações que se tornou o seu blog". Me perdoe, pessoa, eu não me recordo quem foi o você que me disse isso. Lembro que foi uma mulher e que foi em algum dos dias do carnaval. É difícil querer dialogar com alguém quando você não lembra quem é esse alguém, a coisa só é facilitada pelo fato de que eu concordo com a frase. A verdade é que, independentemente de quem tenha a dito, nas minhas canelas já começa a bater um ventinho gelado, daqui uns dias vai parar de fazer tanto calor, depois vou voltar a usar calça todos os dias, e a morar dentro do meu blusão de moletom. Eu vou passar umas noites por ai praguejando o frio e tomando conhaque. Depois de um tempo vai ter um dia em que eu vou sair de calça e ai no meio do dia vai esquentar e eu vou passar calor, depois vai voltar o calor infernal, eu vou desejar ir pra praia e passar o dia lá alternando mergulhos no mar refrescante com latas trincantes de cerveja. O giro não para de girar, e no muro-blog não pararei de me lamentar.


Nenhum comentário: