domingo, 16 de novembro de 2014

Festa.


À minha direita um homem não calvo e sem cabelos brancos brinca com uma garotinha que possui janelinhas em dois dentes frontais.
À minha frente uma senhora desliza o trêmulo dedo indicador sobre a tela de um smartphone para ver fotos recentes de seu bisneto.
À minha esquerda os membros de um casal há muito tempo casado dialogam com uma de suas noras enquanto o filho percorre o salão em busca do filho.
A senhora acompanhada por uma semi-senhora passou apoiada em sua bengala indo na direção dos banheiros e precisou afastar um carrinho de bebê que estava em seu caminho.
Um pouco mais ao longe um moço e uma moça que compõem um casal recém casado bebem água observando com gracejo o zumzumzum inter idades.
Apoiado em uma das paredes do local aquele senhor parecia muito alguém de quem tenho saudades.
Sentado em uma confortável cadeira não bebia nem comia nada apenas observava o universo ao meu redor e o trânsito de histórias vivas entre as tantas pessoas e foi quando constatei em meu hd mental: vida é mesmo coisa que passa.
Ps: não tem vírgula mesmo.





Nenhum comentário: