terça-feira, 12 de agosto de 2014

Quem é o bem sucedido aqui?


Breve relato de José Gomes Neto - XXIV:

"Estou sem emprego, hoje são completos 54 dias da assinatura da demissão. Faz 7 que o dinheiro do FGTS caiu, e suponho que sobreviverei dele pelos próximos três meses. Espero arrumar outro emprego até lá. Por enquanto tenho me preocupado em sair, e depois eu volto e vejo o que acontece. Num dia de semana qualquer, por volta do meio dia, eu estava sentado em um banco de vagão de trem, voltava pra casa após passar a noite na casa de uma pessoa que havia conhecido horas antes, em um bar. Passamos a noite juntos. Meu cabelo estava oleoso, as roupas amassadas, a cara semi inchada e fazia 24 horas que não escovava os dentes. Um rapaz de terno entrou no vagão, me olhou nos olhos e veio até mim: "José? Quanto tempo!". Começou a me perguntar da vida e a contar da sua própria. Havíamos estudado juntos há uns dez anos. Se explicou que precisou usar o trem aquele dia pois sua esposa estava com o carro para levar o filho não sei onde ("fazia anos que não pegava metrô, ou trem, não sei a diferença", ele disse). Também reclamou da gravata, que o apertava, "mas tenho que usar". Quando desceu, antes que eu, me desejou sorte na vida e, sarcástico-positivo, disse que um dia eu alcançaria o sucesso, como ele. Tenho trinta e um anos, não possuo uma gravata me enforcando, passei uma quarta feira inteira bebendo e fazendo sexo com um recém conhecido: "quem é bem sucedido aqui?", pensei ao vê-lo subindo a escada da estação, berrando com alguém ao celular".

José Gomes Neto,
09 de Abril de 2012,
Sucesso e insucesso.



Nenhum comentário: