quinta-feira, 1 de maio de 2014

Um dia de "estrangeiro".


Sendo novamente um "citadino" paulistano, vez ou outra me vejo perambulando [quase] perdido, meio sem rumo, por entre ruas e acontecimentos, singelos ou grandiosos, que estão inequivocamente ocorrendo por aqui - e parece que sempre há algo ocorrendo: uma briga, um show, uma manifestação, um evento esportivo, que, em maior ou menor grau, envolvem e atraem pessoas para a participação ou fruição. 
Sai de casa na manhã de sábado (26/04) para ver um show do Dance of Days no auditório de uma livraria em um shopping na Barra Funda. A priori seria isso, e voltaria - fazia cálculos, até, para ir e voltar com a mesma passagem do bilhete único [para quem não conhece a dinâmica do "bilhete único": um cartão de ônibus/metrô em que, no espaço de duas horas após sua validação, se pode embarcar em mais três ônibus sem que se cobre outra passagem]. 
Porém, ao chegar no local do show fui informado de que haveria um do Jair Naves, em outra livraria da mesma rede, na Avenida Paulista, às 19 horas, e um da Fernanda Takai às 16 horas.
Mudei os planos: me organizei para passar a tarde entre shows e caminhadas urbanas.
No intervalo entre o primeiro e o último show, respectivamente, entre as duas da tarde e as sete da noite, além do show da Fernanda Takai, pude presenciar a apresentação de uma banda de New Metal, que rolava ali na calçada; pude participar e acompanhar a Marcha da Maconha, que saiu do Masp às quatro e vinte da tarde; assisti por um tempo uma apresentação teatral de um sósia/intérprete do Elvis Presley; e ainda conferi uma apresentação do que me parecia ser um grupo de jazz.
Foi bacana, um dia interessante: eventos e acontecimentos distintos. Muitos encontros inesperados, mas não improváveis, considerando que a vida que levamos na metrópole é guiada por gostos e ações que se cruzam e encontram.

Ps: o título é uma brincadeira com a categoria "estrangeiro" que o Simmel desenvolve em alguns ensaios, aquele que se aproxima de grupos, mas não chega a adentrá-los ou pertencê-los, movimentos comuns nas grandes cidades.







Nenhum comentário: