segunda-feira, 5 de maio de 2014

Confeiteiro de chiqueiro.


Breve relato de José Gomes Neto - XIX.


"Após o período da baixa estima, veio a auto chateação, a auto depreciação e, então, uma espécie de auto consolação (que realmente parecia que ia durar). Uns tapas daqui, um peteleco pra ajudar a sair do chão em que se rolava - que na verdade era mais solo enlameado e embosteado de chiqueiro. Ai aquela história: levanta, se limpa da chateação, cusparada nos ritos de consolação, fim da depreciação, e eis que ela chega, para, em mordidas homeopáticas, fazer a vida ter sentido novamente: a auto afirmação. Ações e reações meio "sem razão", e a vida volta a ter o seu sabor vivaz, onde 'tudo bem', 'tanto faz' e 'já passou' se encontram em pedaços disformes, parecendo um pudim estatelado em filme ruim de comédia apelativa, que diverte, mas só sem pensar".

José Gomes Neto,
23 de Junho de 2008,
Confeiteiro de chiqueiro.


Nenhum comentário: