segunda-feira, 24 de março de 2014

Fora No Batendo Bumbo.


Breve relato de José Gomes Neto - XVIII:

"Cheguei em casa agora, e tenho pouco tempo para escrever, pois já sairei novamente. Faz um tempo já vínhamos nos olhando, cumprimentando com maior atenção, prolongando o raio de giros do tempo de duração dos 'ois' cotidianos. Frequentamos, além da mesma linha de trem, em horários próximos nas manhãs de segundas, quartas e sextas, o mesmo grupo de percussão e bateria de samba (e demais ritmos batuquísticos), aos domingos a tarde. Ela no surdo, eu no repinique. Hoje cheguei ao ensaio, e não a vi entre surdos; pensei que não vinha. Mas estava enganado: hoje ela começou a tocar bumbo, em vez do surdo. Perdia o compasso, batia fora do bumbo. Mais tarde vamos sair".

José Gomes Neto,
27 de Janeiro de 2008,
Também bate fora do bumbo.


Nenhum comentário: