quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Aqui habita um professor? - VII.


Diálogo entre um aluno e eu, perto do fim da aula de uma segunda feira, quando ele passou a quase totalidade desta dormindo, e eu - confesso - não me esforcei muito por acordá-lo:

-Fessôr, eu tenho que acordar dez pras cinco. Dez [faz um dez com as duas mãos] pras cinco [faz um cinco com uma das mãos] pra vir pra escola. Cê sabe que que é isso?
-Pô cara, mas essa hora eu também já tô de pé.
-É fessôr, mas ai eu ainda tenho que vir de ônibus né?
-E demora?
-Se demora? Pra caramba!
-Poxa, cê mora do outro lado da cidade então?
-CIDADE?! [fala com cara de espanto] eu moro é na fazenda! Num dos últimos sítios que tem.
-Então é bem looooonge mesmo? - [digo esticando os braços].
-Éééé fessôr. E eu ainda tenho que andar até o ponto pra pegar o buzão, tem que andar acho que uns dois quilômetros.
-Putz meu, ai fica complicado hein...
-Dai eu venho pra cá e tenho que ficar acordadão, prestando atenção, fazendo tudo, como se morasse aqui do lado...
-[Sem resposta].
-Tem nem um café...

Enquanto eu pensava no que dizer, o sinal tocou. Ele colocou sua mochila nas costas, disse um singelo "falô-fessôr", e se mesclou à massa de alunos que se afunilavam para passar pelo portão da escola.



Nenhum comentário: