terça-feira, 16 de julho de 2013

Fim de Romance - IV.


Telefone toca. E é bem comum que um telefone toque.

-Alô?
-Oi?
-Oi! Tudo bem?
-Sim. Tudo bem. E você?
-Tudo também.
-Hm.
-Fala.
-Fala? Isso é jeito de conversar com as pessoas? Fala? Isso é jeito de iniciar uma conversa? "Fala"? Como assim: "fala"? É você quem tem que falar direito comigo. Não é assim que se conversa com alguém. Não se inicia uma conversa decente desse jeito. Dizendo fala. Que nervoso, eu não preciso disso. Não sei nem porque ainda insisto em te ligar se é pra aguentar esse tipo de grosseria. Que ódio eu tenho de você!!!

O telefone é desligado. O que, também, é comum.

Mas a imagem que ficou, dos absurdos ouvidos e do barulhinho que indica o fim da ligação, e que é prenúncio daquele silêncio em que se questiona "será que desligaram na minha cara?", foi essa:


E essa também:


Nenhum comentário: