terça-feira, 25 de setembro de 2012

Pular sem hesitar.



Breve Relato de José Gomes Neto - III:

Não sei se vou. Não é ainda. Calma. Bate no chão, no ar, no chão. Agora! Não, agora não. Será que a hora é agora? Vou falar pra ir outro, vou ver como ele faz. Ele foi, entrou, pulou, pulou, e saiu. Porque com ele pareceu tão simples? Tão fácil? Ele nem contou ‘um, dois, vai’. Vou agora, se eu acertar acho que vai ser bacana, se eu errar vou me enroscar e passar vergonha. Mas eu vou. Agora?”.

José Gomes Neto,
5 de Agosto de 1985,
Pulador de corda.


Nenhum comentário: