sexta-feira, 6 de julho de 2012

Liberdade.

Invariavelmente, chega o instante em que temos de nos separar.

E irmos cada um para um lado. 

Não mais sincronia, seja nos espaços, nos tempos ou nos corpos.

Qualquer coisa seja dita, "até mais", "nos vemos", "a genta se fala", "legal".

Invariavelmente chega o momento, que é você para lá, eu para cá e fim.

Fim de qualquer possibilidade de "ah".