quarta-feira, 25 de abril de 2012

"Essa Cidade" - 7/9.


Embora seja,
Assim, assassina.
Essa cidade,
Sei aproveitar.

Fiquei três horas,
Sentado e inútil?
Sentado, sim,
Inútil, jamais!

Tracei o plano,
De minha fuga.
Para desaparecer,
Dessa cidade.

Tudo tão simples,
E eu sofrendo.
Quase chorando,
No trânsito.

Imaginando cidades,
Que não conheço.
Mas que são,
Diferentes dessa.

Algumas delas,
Possuem faculdades.
E quero estudar,
Como desejo!

E descobri,
Que beleza!
Há bem da verdade,
Eu já sabia.

Marília, ah,
Ela me aguarda.
Ela e sua faculdade,
De sociologia.

Seu marasmo,
Cidade plana?
Muitas árvores,
E sociologia!

Sem transito,
Muitas praças.
Levarei o violão,
Comprarei conhaque.

Vou para Marília,
Minha salvação.
Estudarei para,
Lá estudar.

E então andar,
Só de bicicleta.
Não chorar mais,
Aqui, nessa cidade.

Nenhum comentário: