quinta-feira, 19 de abril de 2012

"Essa Cidade" - 3/9.

Quero um lugar,

Mais tranqüilo.

Mais plano,

E menor.


Se eu achar,

Um lugar assim.

Prometo andar,

De bicicleta.


Nas gastar mais,

Com ônibus.

Nem tempo,

Nem dinheiro.


Não agüento,

Não da mais.

Essas distâncias,

São enormes.


E se chove,

Alagamos.

Se faz sol,

Torramos.


Sentado, num banco,

De um ônibus.

Já se foram,

Duas horas.


Os olhos já,

Estão pesando.

Querem muito,

Que eu chore.


Que faça algo para,

Largar essa cidade.

Ela não me merece,

E me mata!


Começo a sonhar,

Com o interior.

O seu marasmo,

E tranqüilidade.


Para essa cidade,

Não tenho mais como.

Ela faz-me, puramente,

Ter-lhe ódio!

Nenhum comentário: