terça-feira, 17 de abril de 2012

"Essa Cidade" - 1/9.

No constante fluxo de perde-acha-recupera-perde arquivos no computador, procurando por um resumo acabei trombando com um documento intitulado "Essa Cidade". São nove grupos de versos - que na época eu chama de "poemas" - escritos em um dia de Maio, Junho, Julho ou Agosto de 2007 (lembro-me apenas que estava frio), no qual perdi a noite trancafiado em um ônibus, enclausurado pelo trânsito em São Paulo.
Publicarei aqui os noves grupos de versos, um por dia nos próximos dias.

Essa cidade I

Cansei,

É a verdade.

Cansei,

Dessa cidade;

Tudo se junta,

E então explodo.

Quanto ódio,

Para tudo!

São ônibus,

Que demoram.

Filas enormes de,

Carros parados.

A fumaça preta,

Me sufoca.

A barulheira,

Credo; credo!

Sempre gostei,

Dessa cidade.

Mas tudo junto,

E fico louco.

E olho ao redor,

Estou atrasado.

E tudo parado,

Não chego hoje.

Sinto-me preso,

Neste ônibus.

A agonia queima,

Quero chorar!

Essa cidade,

É lixo; lixo!

Cansei, quero,

Ir embora!

Nenhum comentário: