sexta-feira, 30 de março de 2012

Uma pequena jaula.


Assumidamente sou fã do Alf, o ETeimoso.
Para alguns é uma fracassada série norte americana, vendida a preço de banana pro SBT, e depois pra Globo, e depois pra Band, e de novo pro SBT, e então pra Nickeloudeon, onde é transmitido até hoje durante as madrugadas. Em 2007, frustrado por não encontrar uma camiseta bacana com referência ao personagem, nem na Galeria do Roque e nem em loja alguma (não havia tantas 'camisetarias' descoladas como hoje em dia), encontrei uma imagem bacana no gugou e peguei para fazer uma camiseta com o rosto do meu alienígena favorito; em 2009 cheguei até a ser presenteado em meu aniversário com um bolo estampado com o rosto dele - era um bolo muito gostoso.

Porém, hoje não vim falar sobre o Alf, em si, ou sobre nenhum seriado e nem, muito menos, vim tecer críticas aos enlatados xaropes norte americanos.

No 19º episódio da primeira temporada do Alf (diga-se de passagem, a melhor temporada) ele explica à família que o acolhera - os Tanners - que a cada 75 anos todo Melmaquiano (aquele que nasceu em Melmac, planeta de onde veio o Alf) passa por uma espécie de 'mutação', em que o psicológico e a personalidade do ser em questão fica diferenciado, distinto da ordem comum e cotidiana.
Alf alerta que a mudança é terrível, e que ele pode ser perigoso para os membros da família e moradores da vizinhança, caso permaneça em liberdade durante este processo. De modo que orienta Willie - o patriarca da família e 'homem da casa' - à construir uma pequena jaula, na qual ele, Alf, deverá permanecer trancado do pôr-do-sol de um dia até o pôr-do-sol do dia seguinte.
Especifica a necessidade de encarceramento apontando ainda que ninguém deverá abrir a porta da jaula de modo algum, pois, neste período de 24 horas, ele se tornará traiçoeiro, enganador, tentará lhes passar a perna de todo jeito para tirar qualquer vantagem.
Em suma, ele se tornará a personificação do nome do episódio, uma "Coisa Selvagem" - avisei que não faria críticas aos enlatados norte americanos, e não farei - agressivo, violento, mal educado etc.
No decorrer do episódio o conceito de 'Coisa Selvagem' trabalhado pelos autores fica claro (indicaria um link para download do episódio, mas não o encontrei). Alf engana Brian, o filho da família, foge de casa, arma encrenca e todas as coisas de Alf que sempre me fazem gargalhar, enquanto os demais normalmente apenas sorriem.

Mas por que comentar sobre o 19º episódio da 1ª temporada de uma série cujo protagonista é um boneco de pelúcia?

Quando se realiza um curso universitário, é necessário entregar, ao fim do mesmo, um Trabalho de Conclusão de Curso, no qual o aluno comprovará que ingressou, de fato, no conhecimento/pensamento científico. Algo do gênero. É um trabalho, como o próprio nome indica, trabalhoso, digno de causar cansaços, chiliques e estapafurdices diversas - não é o fim do mundo, mas já notei que cansará.
Chegou o momento de fazer tal trabalho.
Não irei passar a perna em ninguém, mas me tornarei chato, insuportável, e sei que a forma de expôr os momentos extremos de saco cheio (e/ou, de pé no saco) será com piadas grotescas, comentários desnecessários e brincadeiras medíocres, mais do que faço normalmente.
Deste modo, talvez fosse interessante isolar-me do convívio social, entrar em uma pequena jaula, escrever o trabalho e pedir que apenas abram a jaula na hora de, enfim, imprimir e entregar o trabalho.

Alf tem muito a nos ensinar sobre as nossas próprias vidas.



Ps: isto é apenas uma alegoria.

Nenhum comentário: