sábado, 28 de janeiro de 2012

Caras de sexta.

Expressões chumbadas,
Cajus chupados,
E torcidas chapas.

Teclados gastos,
Ruminados pastos,
E dedos amassados.

São pedaços ralados
dos vestígios sujos
de amontoados esquecidos
em carnes moídas.

Cansaços vagos,
Olhares baixos,
E suspiros aliviados.

Espigas murchas,
Dias de chuvas,
E cozinhas cruas.

São caras de sexta,
Cientes espelhos,
Das caras de segunda.

Nenhum comentário: