domingo, 25 de dezembro de 2011

Sobre as 'Boas Festas'.

Se tornou comum, todos anos, aqui pelas linhas deste blogue escrever sobre o fim de ano, o natal e o reveion. É realmente um tempo em que penso bastante, seja para criticar os motivos das festas e as atitudes das pessoas, seja me questionando "por que estou me sentindo bem aqui?".
Este ano - como em muitos dos anteriores, e espero que na maioria dos próximos - pude experimentar uma sensação diferente com a aproximação do final de mais um Dezembro, e de mais um ano: eu estava ansioso. Desde o final de Novembro experimentava uma ansiedade para a chegada do natal, algo que não sentia acho que desde 2003, quando vivia os meus catorze anos.

Obviamente, precisei viver o natal para entender esse sentimento.

Assim como já havia entendido ano passado sobre o Reveion, este ano observo que o natal se tornou algo extremamente valioso para mim, não por jesus, papai noel, presentes e cazzo algum que possa ser motivo e/ou centralizador mundial nestes dias 24 e 25 de Dezembro, mas sim, puramente, por estar com as pessoas.
Morar o ano todo no interior, e ter decidido que São Paulo não mais me será casa, faz-me passar longos períodos distante de pessoas amadas por demais. Este ano, no final de Novembro, o cansaço me espremia e as saudades me apertavam, estar ansioso para o natal era desejar estes dois dias, em que posso descansar e matar saudades de meus familiares queridos.

É esse tipo de 'boas festas' que desejo a mim, aos mais próximos e amados.