domingo, 20 de novembro de 2011

Ecologismos, Individualidades e Futuro.

Ou: Desabafo à lá Alborghetti para um discurso que não me desce.

Desde que começou essa mania quase eufórica de "protecionismo ambiental", mantive-me sempre muito calado e duvidoso frente às "alternativas ambientais" que são indicadas para as "ações individuais". Os discursos de que "depende de você", "se você fizer sua parte, o planeta agradece" etc, nunca me ganharam.
Individualmente, acho isso tudo um saco. Plástico.
Realmente não acredito que as ações individuais podem levar à algo além do que uma "pureza de espírito" pessoal; sim, o sujeito separa o lixo, e, pronto, já fiz a minha parte!

Segunda feira, assistindo a transmissão do "dia grunge" no SWU, em um intervalo de bandas, a apresentadora chata do canal de TV à Gato foi obrigada a falar sobre questões ambientais, parece que o lema do festival é "sustentabilidade" - só se for dos organizadores e patrocinadores - aliás, que pouca vergonha a Rainequem, famosa por suas garrafinhas verdes não retornáveis, se dizer "amiga do meio ambiente".
A jovem apresentadora, que usava "alternativo" como adjetivo para tudo que dizia respeito ao Sonic Youth, mostrou uma garrafa d'água - produzida por um dos patrocinadores do festival - que era extremamente ecológica: criada com um plástico menos rígido, após consumir a água bastava amassá-la que ela estava pronta para a reciclagem!
E ainda completou: "você se refresca, se hidrata e ajuda o planeta!".

Neste instante, na sala da casa em que cresci, acompanhado de meu pai, eu me tornei o Alborghetti:
porra! vem me falar que dobrar garrafinha é ajudar o planeta? caralho que merda, isso não é droga nenhuma! não muda porcaria nenhuma! tomar no cu fazer um festival no meio de um sítio, emitir gases com aviões, caminhões, carros etc, e vem falar que amassar a garrafinha é atitude pra salvar o planeta? Quer salvar o planeta? Pára de produzir plástico! Pára de produzir tudo! Pára de consumir matéria prima porra! VÁ À MERDA! VÁ À MERDA!

2 comentários:

pedro meinberg disse...

acho que podem querer fazer o que quiserem, mas não o usar o discurso para vender - pois é isso que eles fazem! e ainda não fazem direito, cometendo todas essas atitudes que você menciona e tem outra ainda pior (que discutimos ano passado): porque não fazem os shows durante o dia para economizar energia? e aí seis horas da tarde, todo mundo para casa!!

le disse...

sem contar a raiz a planta nunca para de nascer...