sexta-feira, 8 de abril de 2011

Independentemente do que ocorra.

Talvez por ironia, minhas últimas três postagens se encontram aqui; talvez só eu entenda, não importa.
Quando eu era mais guri, como diz o pessoal do sul (estou ouvindo Fresno toda a noite, deve ser esta a influência para o termo) minha mãe e minha família em geral me ensinaram noções básicas de respeito para com os outros. Por um tempo as interpretei de forma equivocadamente exagerada, e perdi bons momentos que poderia ter vivido em vida, em juventude.
Excetuando piadas corriqueiras que possam afetar, ofender e/ou desrespeitar alguém, não tenho este hábito, pelo contrário, busco orientar minhas ações para com os outros nesta base: respeitar; obviamente que existe a regra "respeito para ser respeitado, não me respeitou vai pra casa do chapéu". Por conta desta lógica, de estar sempre buscando um melhor caminho para certo bem estar coletivo (seja quando sou eu e mais um, ou eu e mais dezoito) que:
1)fico triste, muito triste, extremamente triste quando me sinto desrespeitado;
2)faço tantas piadas e tenho posturas cotidianamente irônicas, divertidas, bem humoradas, por mais azedo que eu seja;
3)fico triste, podre, apodrecido e suicidante quando percebo que o que eu fiz buscando o meu bem estar foi, na verdade, algo que desrespeitou e machucou algum envolvido direto na história, que não eu;
Desta forma, chego à esta sexta feira triste. Sim, estou triste, com possibilidades deste quadro se agravar para um estar abalado; porém, como eu escrevi umas três vezes no tuiter ontem, estou forte o suficiente para fazer uma curva e pegar outro caminho, estou forte o suficiente para não baixar a cabeça e dizer "ok", como a carinha apática das tirinhas de internet.
Independentemente do que ocorra, me sinto mal, me sinto desrespeitado e realmente espero estar equivocado, e que nada se agrave para o abalado; e que a felicidade reinante dos últimos dias/semanas retorne.
Independentemente do que ocorra, chego a tal tristeza consciente de que pode ser bom, e ponto; e que a felicidade reinante dos últimos dias/semanas retorne.
E tenho dito porra!

Nenhum comentário: