quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

pois é.

http://gabrielcoiso.blogspot.com/2011/01/liberta-as-dores.html

Minha mãe me ligou, o relógio da televisão ainda marcava 30 minutos, ela já estava pronta para ouvir minha voz lamuriosa cheia de tristeza embebida e mesclada em lágrimas.

Esse conjunto de coisas jogadas em campo com a minha camisa, não merece as minhas lágrimas;

Um jogador que deveria resolver, que não corre, tira o pé da dividida, olha pro lado pra não correr, prefere reclamar com juiz, do que correr, não merece as minhas lágrimas;

Um sulamericano (como se brasileiro não o fosse) que contratado para essa bosta desse campeonato, entra, e seu primeiro lance é ser expulso, não merece as minhas lágrimas;

Jogadores profissionais, pagos para jogar futebol, que não o fazem, que não honram a minha camisa, que não criam, nem transpassam, nem nada da nossa identidade, não merecem lágrimas.

Podem vir as piadas, eu não ligo, e pra evitar chateações, até posso as reproduzir, são sempre as mesmas né? É sempre a mesma história.

O jogo ainda nem acabou, 41 minutos.

Mas pela primeira vez na vida, jogo a toalha, e me apego a razão, sem nenhuma emoção lacrimosa, para dizer: acabou, mesmo que ainda não tenha sido apitado.

Ps: confio nos companheiros que estão em São Paulo para quebrarem o que tiver que quebrar e protestar por mim.

2 comentários:

marise disse...

Assim que se fala. Os caras não merecem suas lágrimas.
Mas que dá uma baita raiva, ah isso dá!
Beijo.

Anônimo disse...

aí sim, sabe que no dia posterior fui na loja e comprei uma nova camisa do timão.