terça-feira, 25 de janeiro de 2011

anedota alviverde.

Então estiquei as voltas pelo litoral e fui visitar meus tios e familiares que por lá estavam. Com eles um garotinho, com o qual não tenho nenhuma ligação sanguinea e muito pouca ligação em termos de simpatia, mas que, de certa forma, vi crescer. Filho de um palmeirense que, quando já era consolidado o meu corintianismo, insistia em tentar me converter ao porquismo, tendo como argumentos, no início da década que já acabou, duas míseras derrotas nossas (em penaltis) para eles.
Bem, domingo de sol e eu assistia a pelada dos meninos do litoral contra o time empresa de prudente, o garotinho me pergunta que jogo era e quanto estava o placar, dois a zero, respondi. A réplica dele foi: dois a zero é pouco, outro dia eu vi o palmeiras ganhar de 4x1, mas já faz tempo, acho que foi em 2009. Ironicamente lhe respondi: é mesmo, faz tempo que o palmeiras não ganha de 4x1.
O garoto, muito adepto dos emburramentos mirins, fechou a cara e disse: meu pai falou que antigamente o palmeiras ganhava muito!
Confesso que senti um misto de pena e graça daquela pobre criança que, à exceção de um paulista contra a macaca campineira, nunca comemorou um título de verdade. E, não fosse eu adepto da expressão palmeiras: minha piada é você, sentiria mais pena do que graça, porém, apenas me concentrei em dar risada da inocência infantil nesta anedota alviverde chamada sociedade esportiva palmeiras.

Paulo Nunes levando uns cotocos do Edilson, na final do paulista mais valioso que um continental.

Um comentário:

Filipe disse...

XV de Jaú da avenida Antárctica...