segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A Vaca.

(Esta postagem é dedicada a todas as vacarias e vaquismos [em geral] que já fiz nesta vida)
Não sei se já comentei (ou se sabem e etc) mas moro no último andar de um prédio que fica entre a pista (rodovia) e o pasto. Diriam os (s)ociólogos, entre o arcaico e o moderno. Não sei. Não importa.
O pasto é frequentado, diariamente, pelas mesmas vacas, as reconheço pela cor e tudo; algumas já notei e apreendi alguns hábitos. E quando ocorre alguma mudança na cotidianeidade delas também reparo.
Por exemplo, há uma vaca meio branca, meio amarela, meio cinza e um pouco alaranjada (talvez seja isto a cor de burro quando foge), uns tempos atrás ela passava mais tempo do que as outras pastando, comia pra burro. Ela foi engordando. Sumiu por alguns dias, e depois de semanas aparecia, sempre ao lado dela, um pequeno bezerro, com a mesma tonalidade de pelo (ou falta desta) que a vaca em questão. Sempre que possível ele corria na direção das tetas dela e passava longos minutos mamando. Algo bonito de se ver, devo dizer.
Pois bem, sábado, quando voltei a ficar em casa, após uma breve viagem à Minas Gerais, notei a ausência do bezerro, e a vaca pra lá e pra cá, em leve desespero, mugindo, urrando, gritando, clamando e etc.
Ela passou a noite deste domingo repetindo os mesmos atos de desespero. Um grito seco, que doeu e dificultou o meu ato de dormir.
Isso me entristeceu mais.
E me deu vontade de mugir igualmente seco.

4 comentários:

Iris disse...

Desesperador. Bem Madres de La Plaza de Mayo.

obs: eu realmente tenho ouvido bastante ludovic.

Alex Arbarotti disse...

as vacas sabem o que fazem

pedro meinberg disse...

é o ser da vaca, alex.

Anônimo disse...

Oiii querido meu!
Que saudades de você!
Passou uma semana longe de mim, quase não pude suportar.
Mas, agora que voltou, minha alegria volta a reinar!

Bom, me identifiquei com seu relato sobre as pobres vaquinhas.
Talvez seja desse jeito que nós nos sentimos quando perdemos alguém!

♪♫ Eh, ôô, vida de gado
Povo marcado, ê
Povo feliz ♪♫

Ah, Biel
Eu vou te arrematar
Vou ser seu Rei do Gado!
Ah, brincadeira!rsrsrsrs (Certeza que você riu agora!)

Mas, pode ser, não pode?

Ah, o que aconteceu com você meu Loiro?
Percebi que você está ferido!
Mas, por dentro ou por fora, saiba:
Estarei sempre aqui! Na minha mesinha! No seu horario!
Luzinete!Ou seria SUZETE?

Luzinete diz:
Coiso: Brilha muito no estágio, lindo!

Até mais tarde!
Enquanto isso estou vestindo seu colete!