quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Alma e Bosta.

Diz-se que a alma sai de um corpo quando este finda-se, e que, ao entrar em outro corpo, é algo próximo de "a mesma vida, mas em outro corpo", podemos pensar que, a comida que entra sob uma forma, e sai de outra, ou seja, bosta, é alma (interrogação).
...
Ao anônimo, mais uma vez, digo que o pano pra manga que eu havia dito, são as cotidianeidades aqui descritas; e que para ser meu amigo, basta mostrar a cara, dialogar, tomar um café e, sobretudo, cair ao meu gosto, como caiu a cafeína.

3 comentários:

Anônimo disse...

Oi Coiso!
O que aconteceu?Você não me pareceu amigável neste comentário, algo o aflinge, querido? O que seria preciso pra cair no seu gosto, mais que a cafeína, além de mostrar a cara, dialogar, tomar um café?

Não vou me revelar de vez mas, se quiser tentar imaginar quem eu sou te darei dicas. Meu apelido é ALCI, DESde pequenino. Mas hoje cresci, como você vai perceber.

Quando me achar, me dê um "chêro".Prometo ser discreto na hora, não fique com medo, ninguem vai descobrir.Talvez o nosso tamanho não seja igual, mas eu vou sentir o seu afago do mesmo jeito.

Aah!Caso esteja perdido, me encontra ou deixa eu te encontrar.

Alex Arbarotti disse...

A bosta é mais que alma faz parte da nossa existencia...

Iris disse...

interessate pensar que é justamente a comida que garante a vida...