sábado, 11 de julho de 2009

Som e fúria

O casalsinho interpretado pelo Daniel Filho e pela Ana Flor [ou Maria Flor, nunca sei], naquela mini série "som e fúria", a qual passei a acompanhar apenas a partir do terceiro capítulo, chamou-me a atenção e, talvez seja esta a intenção de quem a escreveu, fez-me assistir o quarto capítulo e já aguardar pelo quinto, sexto e enfim.
Na linguagem inocente e ignorante em teatro, que me é peculiar, gostei do casal e me atrai pela história da série, talvez seja apenas uma farça para mostrar um teatro que não existe por trás do teatro que não me diverte, ou melhor, que interessa e atrai uma minoria.
Fato é que o casal caiu em meu gosto, talvez pelo café com leite em boteco no centro de São Paulo e o rolê no telhado do teatro municipal, algo que já desejei fazer, mas que, por razões óbvias não tive oportunidade (talvez se eu fosse um rostinho bonitinho da globo...). Gostei deles por se tratarde dois "brotinhos" dialogando sobre coisas simples e preocupações banais que por vezes me afligem. Mas sobretudo, acho que gostei do casalsinho por serem tudo que sempre desejei ser (mais do que andar no telhado ou mesmo no centro de São Paulo a noite sem medo de outros humanos): ele são ficção, e ponto.

http://www.myspace.com/bielcoiso

3 comentários:

Iris disse...

mas ficção também não tem muita graça se não se basear em realidade.

especialmente se passa na globo é pq milhões de casaisinhos toma café com leite em botecos no centro de são paulo. e esses casaisinhos sonham em andar no tehado ou a noite sem terem medo.

pedro meinberg disse...

uma das funções da arte é justamente essa, de nos levar a uma outra experiência sem riscos, de nos deixar ser por alguns minutos ou horas algo que não somos, mas que gostaríamos de ser. agora como é da globo, esse barato nem arte pode ser e sim mais um produto comercial para alienar massas, mas confio em você e o barato aí é arte e está sendo bom.

O Sinuoso Deadend disse...

Quando soube que o projeto 'Som e Furia' envolvia o Fernando Meirelles (de quem sou admirador confesso, 'O Jardineiro Fiel' é ótimooooo), eu fiquei preocupado com o que poderia vir, mas depois de começar a ver simpatizei com a série. É totalmente comercial, porém é divertida de uma forma inteligente.