quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Não gosto de cerveja

Mas confesso que tem dias que me dá vontade de gostar, só pra poder dizer, no auge do cansaço: "puta, que vontade de ir no boteco tomar uma breja!".
Enfim, vou postar uma estrofe de um poema de outro dia ai, quando cheguei em casa tarde e tudo e depois de ter feito uma daquelas coisas que nos abalam (as típicas cagadas):

"(...)Estou sem blusa,
Meu quarto é quente,
Mas vulnerável,
Sinto-me mal,
(Resta-me ver,
Como acordarei...)"

http://www.myspace.com/bielcoiso

Nenhum comentário: